top of page
  • Foto do escritorGrupo Prever

Como são os funerais em outras culturas?

A despedida da vida terrena é uma parte inevitável no ciclo da nossa existência. Em muitas culturas, a morte é vista como uma transição importante para uma nova vida. Em todo o mundo, diferentes sociedades têm tradições únicas que cercam o momento de despedida e o luto, afinal, este é um momento doloroso que merece atenção e cuidado para que cada fase do luto seja experienciada.


Vamos explorar alguns desses ritos funerais em diversos países.


Pessoa vestida de preto com rosa branca nas mãos simbolizando o luto

| Indonésia


Um dos rituais mais conhecidos na Indonésia é o enterro de Toraja, realizado pela tribo Toraja em Sulawesi. Nesse ritual, o corpo do falecido é preservado por um período de tempo antes do enterro, enquanto a família prepara a cerimônia. Durante esse tempo, os parentes e amigos do falecido se reúnem para prestar homenagens e oferecer alimentos e bebidas ao espírito do falecido. O enterro em si é um evento elaborado que envolve danças, músicas e sacrifícios de animais.


Outro ritual comum é a cremação, que é praticado principalmente pelos hindus em Bali. Nessa cerimônia, o corpo do falecido é colocado em uma pira funerária e queimado. Acredita-se que a fumaça da pira carregue a alma do falecido para o próximo mundo. Após a cremação, as cinzas são coletadas e jogadas no rio ou no mar.


Já os muçulmanos na Indonésia seguem as práticas islâmicas, que incluem a lavagem e o envolvimento do corpo em um lençol branco antes do enterro. A cerimônia é simples e direta, com uma oração fúnebre seguida pelo enterro.


Independentemente da religião ou da região, os funerais na Indonésia são caracterizados pelo forte senso de comunidade e apoio entre os amigos e familiares do falecido. Acredita-se que os espíritos dos mortos precisam ser lembrados e honrados, e que os vivos devem se unir para ajudar uns aos outros durante esse momento difícil.


| Índia


Na Índia, a morte é considerada uma parte natural do ciclo da vida, e os ritos fúnebres são uma parte importante da cultura e da tradição. A religião tem uma grande influência na forma como as pessoas lidam com a morte e como os ritos são realizados. Existem muitas variações nos rituais de acordo com as crenças religiosas, castas e localização geográfica.


Uma das práticas mais comuns é a cremação, mas ela é feita de uma maneira um pouco diferente da nossa. A cremação indiana é realizada em uma pira funerária no Ganges, o rio sagrado da Índia. Acredita-se que a cremação no Ganges purifique a alma do falecido e garanta uma boa transição para a vida após a morte. No entanto, a cremação pode variar em diferentes regiões do país, dependendo das tradições locais.


Para os hindus, a morte é vista como uma passagem para uma nova vida, e muitas vezes é considerada uma bênção. Acredita-se que o falecido deve ser cremado para que sua alma possa ser libertada do corpo e viajar para o próximo mundo. Durante o ritual, a família do falecido oferece orações e flores, e o corpo é coberto com uma mortalha branca antes de ser colocado na pira funerária.


Os muçulmanos têm um ritual diferente, que envolve a lavagem do corpo e a realização de orações antes do enterro. O corpo é envolvido em um lençol branco e levado em uma procissão para o local de sepultamento, que geralmente é um cemitério. As mulheres geralmente não participam do enterro e o ritual é conduzido por homens.


Entre os sikhs, o ritual fúnebre envolve a leitura do livro sagrado do sikhismo, o Guru Granth Sahib. O corpo é levado em procissão para o local de sepultamento, que geralmente é um templo sikh, onde as orações são oferecidas antes do enterro.


Independentemente do ritual escolhido, os ritos fúnebres na Índia são uma oportunidade para a comunidade se unir e honrar a memória dos mortos.


| Gana


Gana tem um jeito bem diferente do nosso para lidar com a morte. Eles acreditam que a passagem para a vida após a morte é tão importante quanto a vida em si, então os funerais lá são bem elaborados, como grandes festas.


Artista Paa Joe em pé atrás de uma escultura personalizada de leão.

Os funerais são organizados pela família do falecido e duram vários dias, com muita comida, bebida, dança e música. Eles também são marcados pela construção de caixões super elaborados e personalizados, que representam a vida da pessoa que faleceu. E é aqui que entra o artista Paa Joe.


Paa Joe é um mestre na arte de construir caixões em forma de animais, objetos e até mesmo veículos. Ele começou a trabalhar com isso na década de 60 e se tornou famoso mundialmente pelos seus caixões super criativos e detalhados. Ele já construiu caixões em forma de aviões, carros, peixes, galinhas, sapatos e até mesmo em forma de Coca-Cola!


Os caixões de Paa Joe são verdadeiras obras de arte e são muito valorizados não apenas em Gana, mas em todo o mundo. Eles são uma forma de honrar a vida da pessoa que faleceu e de tornar o funeral ainda mais especial. E o mais legal é que Paa Joe ensina a sua arte para outros artistas em Gana, garantindo que essa tradição continue viva por muitos e muitos anos.


Esses são apenas alguns exemplos dos muitos ritos funerais em todo o mundo. Cada sociedade tem suas próprias crenças e práticas culturais em relação ao luto. Independentemente da tradição, os rituais funerários são uma maneira importante de homenagear os mortos e ajudar os vivos a lidar com a perda.


תגובות


bottom of page